Perfil

Minha foto

Historiadora/Professora de História e para sempre estudante. 

Seguidores

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

"A arte de tornar a verdade manejável como arma" parte II [final]

Continuando...


Democracia... a palavra é belíssima e segundo alguns é a característica fundamental para que o Governo se diferencie de uma ditadura. A etimologia é ainda mais bela que a teoria: Demo = Povo - cracia = Governo, sendo assim um primeiro falso conceito "Governo do Povo". Acontece que a teoria correta é que o povo elege seus representantes, e representantes em nome do povo governa e não a idéia de todo mundo pode.
Até aqui falamos das teorias, que são apenas teorias meeesmo! O fato é que a Democracia criou uma estratificação estranha: por algum motivo alheio à atual discussão, nós votamos e escolhemos quem está no poder e nos sentimos inferiores à eles! Brecht comenta que a Democracia vem para esconder a realidade, as pessoas são tão exploradas quanto no fascismo. Perdem saúde e a vida trabalhando e não lucrando, apenas recebendo um mínimo salário (salário mínimo algumas vezes) que não aumenta de acordo com o crescimento econômico, mas diminui quando o país tem défictis. Se isso não é uma exploração extrema, já não sei mais o que é exploração.
A democracia tem o papel de um véu diante dos nossos olhos e isso ainda é pior do que imaginamos. Na "democracia" existe regras de exclusão social, aquele que não a adota o regime como ele realmente é, é excluído de diversas maneiras da sociedade, desde a punição pelo voto obrigatório à exclusão que eu e você fazemos ( é somos a sociedade meu caro!).
Para Bertolt Brecht existe ainda a 'esquerda democrática' que são os " impotentes e nefastos imbecis" que generalizam qualquer solução. Essa esquerda democrática "açoita pessoas incapazes de viver até a última consequência as verdade que quer a esquerda, quer a democracia contêm". São os responsáveis por idéias como a destruição de toda Alemanha e de todos alemãos para acabar com o Nazismo, não pensa ele que " O gás asfixiante, quando mata, não escolhe seus culpados". São pessoas que não enxergam e nem querem enxergar a raíz do que combate, o capitalismo que gerou o fascismo, isso faz com que vivamos em um tempo em que "o homem é o destino do homem".
Mas, se nada do que vemos é verdade, como encontrar aquela que satisfará você e a sociedade? Não consigo pensar em nada que não seja melhor do que as palavras de Bertolt Brecht, o fato é que o último parágrafo do texto também deverá ser o último dessa discussão.


"Se se pretende dizer eficazmente a verdade sobre um mau estado das coisas, é preciso dizê-la de maneira que permita reconhecer as causas evitáveis. Uma vez reconhecidas as causas evitáveis, o mau estado das coisas pode ser combatido"


abçs