Perfil

Minha foto

Historiadora/Professora de História e para sempre estudante. 

Seguidores

domingo, 28 de junho de 2009

Descumprindo o prometido

Em um dos posts anteriores disse que colocaria aqui um trabalho da faculdade. Seria a análise do livro "Cinco Semanas Num Balão" de Júlio Verne, mas infelizmente formatei o PC e acabei não salvando o arquivo e como é férias, não estou disposta à digitar todo o trabalho novamente, continuarei postando toda e qualquer bobagem que sair da minha mente ou da internet. Recomeço a colocar os trabalhos acadêmicos a partir de agosto.


No mais, porque não acreditar na morte de Michael Jackson:

Ele recebeu o pagamento dos shows adiantado.
O médico desapareceu assim que foi determinada a morte do dito cujo.
O corpo não aparece.
MJ é o rei das plásticas (consequentemente, dos disfarces) .
MJ é o rei das polêmicas.
Ultimamente estava agindo de forma comum , deixando até mesmo que seus filhos andassem sem máscara
Tem uma doença do tipo ninguém-nunca-viu
Teve uma parada cardíaca com o médico do lado!
Agora ele vai vender milhões de discos
Tinha dívidas milionárias


Tudo o que foi escrito acima foi observações feitas pela doutora em cultura Sra. Andreia Giuliana e a mestranda em notícias de famosos Sra. Elizabeth Silvestre, respectivamente minha irmã e minha mãe, Sendo assim os comentários possuem um caráter científico profundo baseado também no famoso caso Elvis-não-morreu. Eu apoio!


abçs

http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs.aspx?cmm=998146&tid=2552670970107766929&na=4&nst=11&nid=998146-2552670970107766929-2563906419847197852

Identidade: Quem é você de verdade?

A identidade é a visão do ser humano em sua totalidade, na busca do equilíbrio e da realização pessoal. Se você não sabe o que deseja, o que e quem é importante na sua vida, se, no final das contas, não é capaz de dizer exatamente quem é, de que adianta ter metas, planejamento, organização ou capacidade de execução? Fazer as coisas por fazer, de forma mecânica, não traz benefício algum a você. Viver as circunstâncias pode ser muito doloroso. Muita gente só se dá conta disso quanto, já com uma idade mais avançada, olha para trás e se pergunta: o que eu fiz da minha vida? Talvez, nessa hora, já não haja mais tempo para construir uma resposta favorável a essa pergunta. Por isso recomendamos que você invista um tempo em descobrir a sua Identidade e viver para realizá-la. (Reflexão pessoal e autoconhecimento).

[...]

O principal atributo do sistema desenvolvido por Christian Barbosa é nos fazer perceber que o tempo não está em falta, nós é que estamos em falta com as nossas escolhas. Na maioria das vezes não conseguir planejar ou organizar as inumeráveis tarefas e papéis que temos que vencer é o principal fator de stress.

[...]

Quem não tem metas definidas, vive os objetivos que são impostos pelas circunstâncias e por outras pessoas. Ou seja, quem não tem meta não tem rumo nem autonomia.

Tríade do Tempo
quarta-feira, 24 de junho de 2009

Véspera/ Metade - Oswaldo Montenegro

Voltei de uma viagem à cidade histórica de Goiás, vale à pena passar o frio para conhecer tamanho patrimônio da humanidade repleta de história, contos e lendas. A visita ocorreu durante o Festival Internacional de Cinema Ambiental (XI FICA) dos dias 19 à 21 de junho.


Próximo agora às almejadas férias para descansar, se desligar da faculdade tem me chateado um bocado, ainda mais com iminente afastamento de pessoas de quem gosto muito, e aí vem a parte difícil da despedida e aquela sensação de que ainda faltou muito pra viver e pra dizer, mas deixando o egoísmo de lado, anseio apenas que a falta não mude o amor e distância não substitua a lembrança.

Falando em férias em julho vou dedicar o espaço do blog mais à músicas que à conteúdo propriamente dito ( como tenho feito ultimamente), devo postar aqui ao menos um dos trabalhos entregues para a segunda nota em breve, estou aguardando apenas o recebimento. Por hora vou deixar a dica de dois blogs : Um de uma ex-colega de profissão e amiga de quem sinto muito falta, a talentosa jornalista( e cantora) Aniele Cristine e de um jovem poeta que (desejo, torço e espero) em breve terá seus poemas publicados com louvor - Jean Carlos (O Link do blog foi retirado por motivos de segurança)


Concluindo, nada como encerrar a noite fria e sedutora com um poema de Oswaldo Montenegro :

Metade (Oswaldo Montenegro)

Que a força do medo que tenho
não me impeça de ver o que anseio
que a morte de tudo em que acredito
não me tape os ouvidos e a boca
porque metade de mim é o que eu grito
mas a outra metade é silêncio.
Que a música que ouço ao longe
seja linda ainda que tristeza
que a mulher que amo seja pra sempre amada
mesmo que distante
porque metade de mim é partida
mas a outra metade é saudade.
Que as palavras que eu falo
não sejam ouvidas como prece e nem repetidas com fervor
apenas respeitadas como a única coisa
que resta a um homem inundado de sentimentos
porque metade de mim é o que ouço
mas a outra metade é o que calo.
Que essa minha vontade de ir embora
se transforme na calma e na paz que eu mereço
e que essa tensão que me corrói por dentro
seja um dia recompensada
porque metade de mim é o que penso
mas a outra metade é um vulcão.
Que o medo da solidão se afaste
e que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável
que o espelho reflita em meu rosto num doce sorriso
que eu me lembro ter dado na infância
porque metade de mim é a lembrança do que fui
a outra metade não sei.
Que não seja preciso mais do que uma simples alegria
pra me fazer aquietar o espírito
e que o teu silêncio me fale cada vez mais
porque metade de mim é abrigo
mas a outra metade é cansaço.
Que a arte nos aponte uma resposta
mesmo que ela não saiba
e que ninguém a tente complicar
porque é preciso simplicidade pra fazê-la florescer
porque metade de mim é platéia
e a outra metade é canção.
E que a minha loucura seja perdoada
porque metade de mim é amor
e a outra metade também.
segunda-feira, 1 de junho de 2009

Tocando em Frente - Almir Sater

Ando devagar porque já tive pressa,

E levo esse sorriso, porque já chorei demais,
Hoje me sinto mais forte, mais feliz quem sabe,
Só levo a certeza de que muito pouco eu sei, ou 
Nada sei, conhecer as manhas e as manhãs,
O sabor das massas e das maçãs.
É preciso amor pra puder pulsar, é preciso paz 
Pra poder sorrir, é preciso a chuva para florir.

Penso que cumprir a vida, seja simplesmente 
Compreender a marcha, ir tocando em frente,
Como um velho boiadeiro, levando a boiada
Eu vou tocando os dias pela longa estrada, eu vou,
Estrada eu sou, conhecer as manhas e as manhãs,
O sabor das massas e das maças, 
É preciso amor pra puder pussar, é preciso paz 
Pra poder sorrir, é preciso a chuva para florir

Todo mundo ama um dia, todo mundo chora,
Um dia a gente chega, no outro vai embora,
Cada um de nos compõe a sua história, cada ser em si 
Carrega o dom de ser capaz, e ser feliz,
conhecer as manhas e as manhãs,
O sabor das massas e das maças, 
É preciso amor pra puder pussar, é preciso paz 
Pra poder sorrir, é preciso a chuva para florir

Ando devagar porque já tive pressa, 
E levo esse sorriso, porque já chorei demais, 
Cada um de nos compõe a sua história, cada ser em si 
Carrega o dom de ser capaz, e ser feliz