Perfil

Minha foto

Historiadora/Professora de História e para sempre estudante. 

Seguidores

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

D

Deletar o Orkut é a mesma sensação que terminar um relacionamento. Ira e arrependimento são comuns mas não prevalecem com o uso da racionalidade. Como podem notar deletei também meu Twitter ( a falta deste é mais difícil de lidar), ambos por motivos pessoais.

Embora não goste de exibir minha vida pessoal ( o que vai de choque com este post) devo confessar o motivo da mudança...

Baseado no sentimento de ciúmes, que, embora, na maioria das vezes parta da premissa de que um considera-se posse do outro (o que não foi o caso - visto que não considero uma "traição"* como carnal, mas algum sentimento que possa surgir por outra pessoa, sobrepujando assim nossa relação) resolvi tapar os olhos, para freiar a imaginação auto-sabotadora de sempre e conseguir me manter mais racional diante de circunstâncias amorosas, sem que prejudique a liberdade do outro.

O fato que não saiu como planejado, é como se de modo indireto houvesse alguma cobrança implícita, e ainda que esse não fosse o objetivo, o fato tem me incomodado desde a noite de ontem. Estou agindo para evitar frustrações anteriores, tentando ser clara, objetiva e sincera, mas estou começando a analisar qualquer subjetividade que meus atos carregam e não vejo realmente nada que eu possa fazer quanto a isso.

Possivelmente, a pessoa a quem eu remeteria esse post não vai lê-lo, o que não me impede de manter tentativas a respeito de me explicar e pedir desculpas sobre qualquer interpretação não-planejada dos meus atos. Mas se puder ler tudo isso dedico-lhe:

" Sinto muito se o que pareceu é que quero lhe tirar a liberdade. Não pretendo jamais mudar seu jeito de ser, seus amigos, seus gostos. Ciúmes é problemático, mas não pretendo lhe afetar tanto assim, afinal isso é um defeito meu, e não relacional. O que eu quero no fundo é só significar pra vc o que tem significado pra mim, e erroneamente algumas vezes me comparo ao que seria um modelo de perfeição sob sua visão. Estou tentando entender que isso talvez não afete o que sente, mas minha mente persiste em me auto-sabotar, vou precisar de algum tempo de análise, entenda isso com um duelo civil entre meu lado racional e emocional, eu vou ficar bem no fim das contas"

"What a fool...
I don't know 'bout tomorrow...
What it's like to be.
Ah~
I was sure,
Couldn't let myself to go.
Even though I feel..."


Fico devendo um post menos pessoal pra vcs.

0 opiniões: