Perfil

Minha foto

Historiadora/Professora de História e para sempre estudante. 

Seguidores

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Esclarecimento

Certo dessa vez não há uma desculpa tão cabível para a demora de escrever algo aqui, que tal uma desculpa que serve para os posts posteriores e já atrasados adiantadamente?! FALTA DE INSPIRAÇÃO , sobretudo considerando que diversos fatores pessoais e acadêmicos influenciam no meu processo de emburrecimento ou... ou o contrário disso ( que não significa a genialidade).
Desde o ano passado há uma pergunta que me tirou o sono por algumas vezes. Um colega, amigo e jovem que respeito e admiro, sobretudo, por sua inteligência além-academia, me perguntou "Senhorita M.A.S.S
Na sua opinião o que é esclarecimento?"
Aquela pergunta na minha página de recados me deixou um tanto confusa, primeiro porque o texto sobre esclarecimento do Kant já tinha sido trabalhado na aula de Filosofia, mas eu não conseguia me explicar naquilo e vi que me faltava mais que o conceito de esclarecimento... me faltava o próprio esclarecimento.

Segundo Kant o esclarecimento "é a saída do homem da sua incapacidade de fazer o uso de seu entendimento sem a direção de outro indivíduo", o que ele chama de menoridade, e ainda " não é a falta de entendimento, mas a falta de coragem de servir-se de si mesmo" que se dá por preguiça ou covardia.
O fato é que vivemos nessa Era Pseudo-intelectual em que não somos mais que escravos e copiadores de idéias. Na própria academia não existe o incentivo à produção de conhecimento, mas apenas se concentra na reflexão de outros pensadores e repreendem aqueles que surgem com novos conceitos.
Seguimos assim nessa passividade, acreditando ser tudo um sistema comum, estes em grande parte se concentram apenas na obtenção de um título e um papel digitado que certifica que sua contribuição para a sociedade é digna de uma alta compensação financeira, ou ainda, fazem desses títulos os massageadores de seu ego e adubos de sua arrogância. Analisando agora um grupo além de faculdade e universidade, aquela que chamamos de massa torna o diagnóstico ainda mais massacrante, ainda que haja um falso conceito de liberdade de pensamento, essa "massa" têm preguiça de pensar, se acomodam em frente seus objetos amados de alienação, e fazem disso seu lazer, passatempo, seu modo de esvaziar a cabeça que já está vazia.
Citei, então, a falsa liberdade, porque não há de fato uma liberdade, mesmo que essa frase faça mais sentido em tempos de ditadura o conceito continua atual, não há uma verdadeira liberdade, vivemos em uma ditadura disfarçada em que assuntos de importância são facilmente relevados por notícias catastróficas. Certo, certo... vamos mandar ajuda ao Haiti, mas vamos também assumir aqui a responsabilidade que existe com nosso povo, agir com menos dó e com mais coração.
O texto de Kant faz um questionamento sobre as leis que são capazes de ferir a liberdade, em contramão acredito que algumas colaboram, mas não pretendo aprofundar tanto nesse fato. Pelo contrário chega aqui a minha auto-análise e confesso que antes de escrever esse parágrafo acreditei ser totalmente sem esclarecimento, fazendo apenas uma síntese do texto, mas discordo diversas vezes de Kant, principalmente quando ele afirma que "vivemos em uma época de esclarecimento". Acredito que esclarecimento maior tivemos na Idade Média em que pensadores, mesmo privados de sua liberdade, organizaram conceitos consideráveis, ou na Ditadura Militar em que vários deram suas vidas pelo o que acreditavam, e nós aqui embasbacados sem agir. Talvez devessemos ser privados da liberdade para buscá-la e assim não aceitar que nos "mimem" intectualmente.


(PS.: Não sei se quer a que ponto chega meu esclarecimento, mas se o fato de ter consciência disso me ajuda, talvez lhe ajude tb)

Abçs

0 opiniões: